quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

O que NÃO levar !




Encontra-se pela internet adentro uma série de sites, blogs, fóruns, redes sosicais com diversas listas recomendando o que se deve levar para um acampamento, etc.


Com base numa eventual demanda decidimos listar os itens que você não deve usar ou sequer levar para o camping:



 
Rádios com potência de moderada a elevada
Talvez só um radinho a pilhas seja de bom tom, qualquer outro desrespeitará os demais com o seu gosto musical.
Pense assim: “Se cada campista decidir ouvir, mesmo que em volume baixo, as suas músicas prediletas, o que será do som ambiente?”


 Fogos de artifício
São perigosos e barulhentos, evite sempre.


Armas de fogo ou mesmo que não letais
Num eventual momento de descontrole você poderá cometer alguma tragédia. Mesmo sob o argumento de proteção pessoal, uma arma sempre será utilizada de forma despreparada, podendo atingir pessoas que não tenham nada a ver com os motivos que te levariam a dispará-la. Mesmo se você for um oficial autorizado a portá-la, opte por deixá-la longe do local do camping.


 Produtos altamente inflamáveis/explosivos
(exceto gás butano ou metano para fogareiro)
Acidentes acontecem, podem acreditar.


 Mau humor
Estraga qualquer passeio


 Hamburguer, Almondegas, Sorvete
Não há como manter alimentos congelados, apenas refrigerados. Portanto, esses produtos processados perdem suas consistências nessas condições.


 TV
Exceto nos campings mais próximos às cidades médias ou grandes, levar TV é sempre um martírio, o sinal RF (Tv convencional) é sempre fraco, produzindo “chiados” ou então o sinal DTV (Tv digital) é inexistente.
Se bem que, numa chuva à noite, já usamos uma TV pequenina para "vir o soninho".


 DVD player e Video Game
Não é nada legal ir para um camping e manter a cabeça na sua casa. Se a sua satisfação no quesito diversão exige esses aparelhos, melhor nem acampar.


 Aparelho de telefonia celular, tablets
A cada dia estamos mais “acorrentados” a esses dispositivos, use-os com moderação (publicar uma foto, ler algo rapidamente, mandar um recado ou mesmo telefonar para alguém), tudo muito rapidamente. Se for exagerar no uso dessas coisas, tomara que você perca esse tão importante gadget no meio do mato e nunca mais encontre-o.



Lona preta
 Aquecem muito o que você for cobrir além de colaborar muito negativamente com o aspecto visual do ambiente. Se o uso for numa emergência (o que é compreensível), lembre-se de removê-la e guardá-la assim que a condição de emergência acabar.



Salto alto e roupas chiques
Se você é do tipo “peruona” ou então “metrosexual”, seu lugar não é um camping. Tudo o que um camping tem de bom para oferecer será incompatível com você.

Brinquedos barulhentos
Cornetinhas, batuques, apitos, etc podem ser muito divertidos para as suas crianças, mas para os outros (vizinhos) não serão.



 Visual gótico
Todos já foram adolescentes e entendem muito bem os motivos pelos quais manter certo visual diferenciado da maioria é importante. Porém, andar de calça preta, camisa manga longa preta e cuturno não vai ser nada agradável para você num camping, principalmente se for verão. Opte por um vestuário leve e confortável, seu corpo agradecerá.
(Exceto no Halloween, nessa época pode ser legal para divertir a galera)



 Embalagens de vidro
Evita ao máximo acondicionar seus alimentos em embalagens de vidro. São complicadas quando ocorre queda, pois quebram e normalmente espalham cacos pelo gramado. Ou seja, cerveja em lata é melhor que long neck.


Pipas e outros brinquedos voadores
Mesmo sem “cerol” (cortante), certamente causará acidentes, e graves.


Trabalho e estudo
Não há coisa mais chata do que alguém que não se desliga da rotina de trabalho/estudo num camping.
Levar laptop para fazer acesso remoto, levar livro para estudar, etc é um saco. A pessoa que faz isso esquece que está com outras pessoas e que deveria aproveitar para bater papo, se divertir, etc.


No mais, seja altruísta, pense nos demais e evite sempre fazer aos outros o que você julga desagradável se fizessem com você.
Pense que na barraca ao lado pode estar um possível grande amigo seu e que você desperdiçará a chance de conhecê-lo por parecer um enorme babaca...




segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Como escolher? (+ lembretes de viagem)




Claro que para todas as pessoas que decidem ou cogitam acampar o primeiro passo, seja ele por um marinheiro de primeira viagem quanto para um veterano no campismo, é a escolha do local, claro !

Deixamos claro aqui que não vamos citar locais para “camping selvagem”, ou seja, aqueles realmente imersos na natureza sem qualquer estrutura de apoio ou então modalidades similares. Nada contra essa forma de acampar, mas o campismo que gostamos de fomentar é o “camping de lazer”, com estrutura mínima de suporte.

Vamos seguindo, como escolher um camping:

- O primeiro passo é pensar na relação cruel entre distância de viagem x tempo disponível. Se o camping for longe e você só pode ir num final de semana, só faça isso (ir para longe) se estiver muito afim dessa aventura rodoviária.

- Definido esses limites de Distância vs Tempo, procure descobrir quais são os campings disponíveis dentro do raio em que você pretende alcançar sem ficar muito distante e demorado para ir e vir, por exemplo: “200km de minha casa está ótimo”.

- O próximo passo é deixar de ser egoísta e pensar em quem vai acompanhá-lo nessa viagem; Crianças, amigos baladeiros, amigos mais pacatos, família inteira (criançada, idoso, etc), você e sua esposa, turma aventureira, turma do churrasco, galera da pescaria, pessoal off-road, nerds criados em apartamento, verdadeiros Bear Grylls do programa “A prova de Tudo” do Discovery Channel, grupo Zen Budista, etc....

- Tudo bem, agora pense em você, o que gosta de fazer no tempo livre: Pegar uma piscina, tomar uma cerveja, curtir uma praia, ficar à tôa, pescar, etc. É sempre bom escolher um destino que possua opções de lazer para todos. O que normalmente é fácil de encontrar.

- Acesse a internet e procure informações oficiais sobre o camping (site do camping). Ainda na internet, busque opções em sites de guia de campings, um excelente que recomendo sem medo de errar é o Macamp (www.macamp.com.br) do incansável Marcos Pivari.
Continue e busque por depoimentos sobre o camping escolhidos (após uma triagem), vale todo tipo de fonte de informações: Blogs, fóruns, sites, vídeos, fotos, etc.

- Programe sua viagem. Busque por caminhos, detalhe o roteiro de viagem, verifique quantos pedágios terá que pagar, se o combustível vai dar, se há postos de qualidade no caminho, local para realizar um lanche rápido, banheiros descentes, etc.
A melhor dica de todas (coisa que não havia antigamente) é utilizar o recurso do Google Maps e do Google Street View, por ali dá para analisar boa parte do caminho, observar atalhos, etc.

- Parte que muitos esquecem mas que é de extrema importância: Carro – Verifique a validade do óleo do seu veículo, condição das paletas limpadoras do parabrisa (vidro dianteiro), água no reservatório do lavador de parabrisa, luzes (farol, luz de sete, lanterna, luz de placa e luzes de freio), calibragem da pressão dos pneus (inclusive estepe), água no radiador e se os freios não estiverem 100%, revise-os numa oficina (se substituir as pastilhas de freio do seu carro, lembre-se que pelos 200km iniciais as pastilhas podem sofres superaquecimento e perder o rendimento = não frear) – Jamais trafegue por trechos de serra com o carro carregado e com pastilhas recém substituídas (rode na cidade por uns 200km antes de pegar estrada) Ou seja, não troque pastilhas na véspera da viagem.

Para resumir, uma escolha bem feita e uma condição responsável garante uma viagem tranquila e agradabilíssima a você e sua família.

Jamais beba e dirija !
Dentro dos limites do camping, não corra !


quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Primeira esticada de cordinha !


Acabamos de receber um e-mail da querida prima Daniela pedindo umas dicas para um primeiro acampamento em família que ela pretende realizar em breve.
Como infelizmente não poderemos participar desse momento tão legal, resolvi (Danilo) escrever algumas dicas importantes e iniciais para um campista de primeira viagem.


Foto: Equipamento do Sr. Luis do site www.ocampista.com.br


São coisas básicas, mas relevantes:

Master dica 1 – Não se preocupe com aquisição de equipamentos, com o tempo você poderá adquirir um monte de coisas que julgue realmente úteis com certo conhecimento de causa; Um campista de primeira viajem sempre acaba se empolgando e comprando um monte de coisas desnecessárias na pratica.

Master dica 2 – Esteja preparado para encarar qualquer condição climática (meteorológica) e climática (espírito das pessoas). É comum passar dias de lazer e descanso muito bons, porém, ocasionalmente algumas surpresas desagradáveis podem surgir, como por exemplo: Um temporal, uma ventania, vizinhos barulhentos, campings mal organizados/geridos, entre outras surpresas. Saiba que é você quem cria um clima ruim, é você e sua cabeça que criam condições para superar esses “perrengues”.

Master dica 3 – Lonas. Por mais que as atuais barracas possuam impermeabilizações muito eficientes, nenhuma é 100%. Para oferecer um conforto bacana e um noite bem dormida, algumas lonas são necessárias (lonas leves com ilhoses nas extremidades). Leve em suas tralhas pelo menos 2, uma para cobrir a barraca e outra para forrar o chão onde você montará sua barraca. Para fixá-las, opte por cordinhas + estacas (espeques) ou elásticos (aranhas), esses últimos são facilmente encontrados em lojas de materiais para construção e bricolagem ou acessórios para motos.

Master dica 3.1 – Para sustentar a lona superior que indicamos na master dica 3, é interessante utilizar um gazebo (tenda montável). Você pode colocar a lona por cima da barraca numa boa, desde que seja leve. Porém, isso não vai oferecer uma boa ventilação bem como poderá forçar a estrutura (varetas) da barraca. Um gazebo é ideal para segurar essa lona. Normalmente os campistas utilizam 2 gazebos lado-a-lado. Um como “cozinha” e outro para montar a barraca debaixo. Sobre esse da barraca é que se cobre com a lona leve.

Master dica 4 – Opte por um camping renomado. Pesquise na internet e escolha um cuja estrutura atenda às suas necessidades. Se procura lazer, opte por campings com piscina, sauna,, etc. Se quer contato com natureza, procure campings com cachoeiras, trilhas, etc. Se gosta de paz e tranquilidade, opte por camping distante das grandes cidades.
E mais, sempre confie nos depoimentos de outros campistas que já frequentaram o local. Pesquise em redes sociais, fóruns campistas, vídeos na internet e até fotos feitas por clientes do local.


No mais:

- Colchão inflável e inflador. Fogareiro tipo cartucho (se não quiser cozinhar, opte por um camping que ofereça restaurante e lanchonete, as vezes sai mais barato do que você imagina).

- Tente montar o seu equipamento em um local nivelado porém observando se não é um plano diante de alguma depressão (espécie de canecão), pois numa chuva intensa a água tende a se acumular em locais assim. Da mesma forma, um local inclinado é horrível para dormir.

- Observe as árvore no entorno se não oferecem risco de queda de galhos velhos.

- Evite acampar no topo de morros, todo vento sempre sopra mais forte nesses locais.

- Desencane dos insetos (leve um repelente para o final de tarde + noite).

- Proteja-se do sol, leve e use protetor solar (nunca subestime a intensidade dos raios solares)

- Não esqueça de levar travesseiros, produtos para higiene pessoal, panos em geral (para limpar as coisas na hora de ir embora), alguma comida pronta não perecível (salgadinhos, bolachas [biscoitos], etc).

- Uma caixa de isopor ou bolsa térmica ajuda um bocado a ter sua cerveja gelada e refrigerantes também. A maioria dos campings vendem sacos de gelo por preços justos.

- Uma mini farmácia: Remédios para dor de cabeça, cólicas (mulherada) e curativos do tipo bund-aid, nada além disso se não for hipocondríaco.

Tralha inicial:

- Cadeiras, cadeiras são sempre ótimas companheiras num camping. Não esqueça delas (há boas opções hoje em dia, desmontáveis e dobráveis com encosto e braços), pesquise por ai, compre e leve.
- Uma mesa desmontável também é uma boa dica, ajuda em tudo.
- Se optar por cozinhar, não esqueça das panelas, pratos e talheres (descartáveis ou não), detergente e esponja para lavar depois. E é claro, o fogareiro.
- Se for cozinhar, leve seus mantimentos dentro de uma caixa plástica com tampa, assim estará protegida de insetos, chuva, etc.
- Colchão inflável e inflador é vital.
- Gazebo e lonas como já descrito.
- Estaquinhas (espeques) e um martelo de borracha.
- Extensão elétrica grande com benjamin (“T”) na ponta.
- Lâmpada + soquete ou lanternas.

Crianças (apenas 3 dias):

- Ligue seu “radar” e monitore brincadeiras e possíveis riscos (sem encanação);
- Protetor solar e repelente neles;
- Deixe-as explorarem livremente a natureza e as opções de lazer.

Acho que é isso. Tenha logo a sua primeira experiência e depois aprimore seus recursos.
Isso é uma parte deliciosa do campismo, organizar e determinas as suas “tralhas”.

Depois conte-nos como foi.
Abração !

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Ter jogado tetris nos serviu para alguma coisa !





Assistindo TV ontem me deparei com essa expressão muito legal durante um episódio do desenho Os Simpsons: “Ter jogado tetris nos serviu para alguma coisa !
”.
Neste episódio, o Homer se depara com uma dificuldade idêntica a que temos nos dias em que vamos acampar: Como acomodar todas as tralhas no carro.




Este é um bom desafio, tanto que cada campista adota um modo de arrumar suas coisas.




Nós costumamos usar a seguinte lógica: O que é necessário para efetivamente montar o acampamento vai por último para dentro do porta malas, assim ficarão por cima dos demais itens.

- Lonas (de baixo e de cima), barraca e gazebo vão no final da organização, assim ficarão por cima e facilmente acessíveis quando começar a descarregar o carro. E em casos de necessidade de montar tudo sob chuva, o gazebo e as lonas ajudarão a manter um local protegido.

- Cadeiras e mesas também vão por último. Normalmente temos a tendência a colocar mesas no fundo do porta malas devido ao formato delas mesmo que desmontadas, evite isso, pois serão muito úteis durante a montagem do acampamento para evitar que tenha que colocar as outras coisas no chão (comidas, malas de roupas, etc).

- Colchão, travesseiros, malas de roupas, podem ir por último ou então no interior do veículo.

- Em viagens longas, se o seu veículo não oferece uma boa isolação térmica no porta-malas (a maioria dos carros aquecem seus porta-malas pois estes ficam acima do sistema de escapamento do veículo, e nos congestionamentos o calor no interior do compartimento se eleva demasiadamente), evite transportar caixas ou sacolas térmicas. Opte por levá-las no interior do veículo (produtos eletrônico ou sensíveis também).

E por aí vai, basta você criar uma sequência lógica levando em conta o “descarregamento” do carro no destino.

Bom jogo !

domingo, 6 de janeiro de 2013

Reveillon 2012-2013 no Camping Chapéu de Sol



Ao contrário do que ocorreu no post anterior, dessa vez o nosso caminho teve início em Rio Claro/SP (passamos o Natal por lá na casa de parentes), retornamos para São Caetano do Sul/SP (nossa casa) e fomos passar o Ano Novo em Itú/SP, e mais uma vez o camping escolhido foi o querido Chapéu de Sol.

Apesar de certo número de acampamentos que já realizamos e muitos deles no Chapéu de Sol, nunca tivemos a experiência de acampar durante um Reveillon. Estávamos inseguros com relação à badernas, etc. Mas mesmo assim fomos, contrariando as recomendações dos grupos do Facebook que indicavam lugares mais calmos.
Somos do tipo que adota o seguinte pensamento: Ano Novo e Carnaval são feriados festivos, impossível encontrar o contrário. Vai haver festa onde quer que estivermos, e, dependendo da intensidade disso tudo, adoramos festejar também.

Bom, ao sairmos de casa o fantasma do trânsito insistia em aparecer nos noticiário que desde cedo (dia 28/12) já profetizavam um apocalipse infernal de carros se espremendo nas estradas do Brasil.


Mesmo assim fomos pelo caminho tradicional e num horário pouco recomendado 17h (Av. dos Estados > Marginal Tietê > Rod. Bandeirantes > Rod. Dom Gabriel Paulino Bueno Couto (antiga Marechal Rondon).
Para nossa surpresa, o caminho foi todo livre e tranquilo. Parecia um final de semana comum de verão.


Chegamos no Camping por volta das 19h, já estava repleto de barracas e gente por todos os lados.
Encontramos um lugar bacana, nivelado e com bom aspecto.
Descarregamos o carro e partimos para a montagem das tralhas (providenciar piso, armar barraca, armar gazebo, buscar gelo, arrumar mesa, arrumar caixas de mantimentos, panelas, fogareiro, lonas etc, etc, etc....).

Começamos a reparar que, apesar de muita gente, havia espaço, respeito e uma certa harmonia no ar.
Todos respeitando as regras, usando as dependências de banheiro com educação (banheiros eram limpos 2x por dia), nenhum som automotivo (camping proibiu esse hábito repugnante, graças a Deus), bom humor, crianças brincando, adultos brincando.... em resumo, tudo excelente.

Nuns certos momentos de alguns dias choveu, mas para enfrentar isso um bom campista não vê problemas. Basta imaginar por onde a água vai escorrer, utilizar algumas lonas estratégicas e pronto.


O calor também não é problema...


Os funcionários estavam de ótimo humor, tratando de maneira exemplar todos os hóspedes do camping.
A limpeza geral dos banheiros, piscinas, gramados, restaurante/lanchonete, salões, etc estava impecável.




Curtimos muito as piscinas e demais dependências por todos os dias, descíamos 2x por dia para as áreas de lazer...um ótimo exercícios, rs...
Um grupo chamado Empresa Recriativa animou incansavelmente crianças, jovens e adultos por todos os dias, desde manhã até a noite. Parabéns aos 4 “tios” (Tia Sorriso, Tia Estrela, Tio Espeto e Tio Itália são chamados assim por todos), brincadeiras, gincanas, etc para todas as idades.


Chegou a noite da virada. Descemos para a área das piscinas à noite, mais uma surpresa.
Uma iluminação toda especial deixou as árvores iluminadas de verde vivo, o salão estava todo decorado com iluminação de balada (danceteria), uma mesa de frutas bonita e farta estava posta, seguranças garantiam o bom andamento da tudo.





Espetacular organização !
O grupo de animadores dando o tom da brincadeira, promovendo passinhos de danças e animando o pessoal.

Chegando a hora da virada, todos fomos para um morro (com certo nivelamento devido a uma tirolesa instalada ali)...couberam todos !

Contagem regressiva....5....4....3....2....1....e vimos uma excelente e surpreendente queima de fogos.
Claro que modesta, mas muito, muito além do que eu esperava.
Foram aprox. 7 minutos de fogos lindos explodindo em formas e cores.

Para resumir tudo: Foi uma experiência incrível passar o Reveillon 2012/2013 no Camping Chapéu de Sol, recomendamos a todos sem medo de errar.
Parabenizamos o camping pela qualidade no atendimento e condução do evento.
Fomos muito bem atendidos por todos os funcionários (recepção/portaria, seguranças, pessoal da limpeza, restaurante/lanchonete, etc). Parabéns para essas pessoas !




Ah! E para quem preferiu o litoral, enfrentou trânsito, som automotivo propagando funk a todo volume, falta de água, filas para comprar pão, etc... “Chupa !”