terça-feira, 26 de março de 2013

Riscos




Valentias, brigas, ignorar as forças da natureza e atitudes inseguras são os principais vilões dos campistas.

O motivo desse post é lembrá-los da verdade mais óbvia:
Barraca de camping, por melhor que seja, é a forma de habitação mais vulnerável do mundo.



ALAGAMENTOS

Um local plano e amplo é o desejo de todos que procuram um local para montar seu acampamento, afinal, não há coisa pior do que dormir num plano inclinado. Porém, locais planos são constantemente utilizados para ponto de camping e costumam ter o seu centro côncavo, ou seja, uma vala natural formada pela compactação do terreno no centro, mais do que nas extremidades. Ali sempre acumulará água.
Outra particularidade notada em áreas planas é que elas estão quase sempre muito próximas a algum terreno muito inclinado (barranco), e o risco de enxurrada é enorme; Literalmente lavando a área nivelada (onde você, seus equipamentos, familiares e amigos estarão).
O plano ideal é sempre aquele com uma leve caída, tão imperceptível e tão confortável. Ou um plano convexo (lombada) com canaletas ao redor [coisa rara hoje em dia]

VENTOS

Acampar no alto de montanha ou leve morrinho é sempre gostoso, a visão é agradável e convidativa. Porém, é bem ali que os ventos possuem maior pressão, pois seguem acumulando força ao longo do morro até atingirem uma área livre na extremidade, e bem ali que se formam os vortex (turbulência). Qualquer leve brisa será um baita incômodo aos que acampam na beirada de um morro.
Opte por montar seu acampamento aprox. 5 metros para trás da beirada da montanha. Pronto !
Ou num local com presença de árvores com copas frondosas, o que costuma “segurar” a ventania.

INCÊNDIOS

Na opinião unânime, o mais preocupante/perigoso dos riscos. Seja acidental ou então proposital (Valentões, lembrem-se: Uma hora você vai dormir!) - Mas vamos nos concentrar apenas nos incêndios acidentais.
Preparo de comida em fogareiro ou churrasqueira é sempre o grande barato do camping, é legal cozinhar ao ar livre pois une as pessoas e o bate papo flui por horas despretenciosamente. Porém, cuidado redobrado ao executar essas tarefas. Uma mísera fagulha pode transformar todo o seu inflamabilíssimo equipamento em cinzas num instante.
Fogueiras e churrasqueiras, sempre num distantância segura das barracas e contra o vento.

MARÉS

É legal acampar de frente ao mar, o barulho das ondas (desde que o mar esteja calmo) é ótimo para dormir.
Porém, seja inteligente e lembre-se que as marés possuem movimentação que ultrapassam qualquer dimensão imaginável a um leigo.
Importante: Não é só a água em si (visível) que pode causar problemas, a umidade que ela faz em contato com a areia do solo também é preocupante e pode arruinar um acampamento.
Se já é gelado dormir na terra seca, imagine em areia molhada.
Fique esperto, acampe longe do mar, no alto e use uma lona por baixo da barraca.

GALHOS, FRUTOS, TRONCOS...

Poucos se tocam de que isso é um risco real.
Observar as árvores no momento em que se monta o acampamento é importante para sua integridade.
Observar frutos pesados (abacate, jaca, manga, etc.) bem como galhos secos propensos a desprenderem é importante.
Por garantia, recomendamos que sempre coloque uma lona (de trama) sobre sua barraca [Gazebos são ótimos para isso]. Isso não vai garantir 100% sua segurança, mas para alguns bons casos será muito útil. Já passamos por isso e essa proteção extra funcionou bem e nos garantiu de um prejuizo físico (lesões ou furo na barraca).
Afinal, ninguém quer ser cravado ao chão por um galho pontiagudo que no meio da noite decide se desprender da árvore e seguir de ponta no seu peito. Trágico não ?!




 DEMAIS RISCOS

Outros riscos que qualquer acampamento está vulnerável:

- Valentões vingativos (querem arrumar qualquer motivo para brigar);
- Jovens beberrões (barulheira até tarde);
- Criançada chata e mal educada (barulheira logo pela manhã);
- Fumantes inconvenientes (fumacê danado);
- Latão de lixo absurdamente próximo (odores desagradáveis e moscas);
- Passagem/caminho para os banheiros (entra e sai + falatórios);
- Instalações elétrica precarias (Choque elétrico, mal contato ou incêndio);
- Proximidade com estacionamento de veículos (Vrum-Vrum de escapamentos aberto, porta-malas abrindo e fechando o tempo todo, som automotivo, etc).


Forte abraço, boa diversão e olho vivo e, se alguma coisa der errado, façam como o rapaz de camiseta vermelha na foto abaixo, cultive sempre o bom humor:


2 comentários: