quarta-feira, 30 de abril de 2014

Pesquisa - Campismo 2014

Olá pessoal queridos leitores.
Há algum tempo criei uma pesquisa com alguns membros do nosso grupo (Blogs Campistas - No Facebook) e obtive ótimos resultados iniciais.
Trata-se de um estudo preliminar sobre o mercado e sobre o comportamento dos campistas.
Com base nas informações obtidas através dos amigos que preencherem a pesquisa, vou criar um panorama do campista 2014; E esse servirá como base para empresários do setor interessados em melhorar seus serviços.

Deixo claro sempre que não compartilharei nenhuma informação pessoal de ninguém. O resultado obtido será convertido em um apanhado estatístico geral.

Quem puder colaborar, basta preencher logo abaixo todos os questionamentos:

Se por algum motivo a pesquisa não abrir em formato de formulário, acesse pelo link: https://docs.google.com/forms/d/1NlP-A5I7t5EcG8vAhNzxaUPjd3MA2g_735gPMagyoj4/viewform?usp=send_form

Obrigado e em breve divulgaremos os resultados.



terça-feira, 29 de abril de 2014

Pá...pum !



Saiba porquê os produtos da Quechua (marca vendida nas lojas Decathlon) são os queridinhos dos campistas. E também descubra um pouco mais sobre o conceito inovador das barracas 2 seconds (as barracas mais fáceis e rápidas de montar).


Desconhecido demonstrando o sistema 2 seconds da Quechua.

Fonte do material abaixo: Site institucional Quechua
[com as devidas adaptações do texto para melhor compreensão dos nossos queridos leitores].


- Entrevista com Christian Ollier - Diretor Internacional de Quechua
Nascido no coração da Cordilheira dos Andes, o povo quechua é um exemplo  de integração com o meio: Montanheses assumidos, seus membros tinham o amor verdadeiro pela montanha, sabiam protegê-la e usar seus recursos com sabedoria. Além dessas qualidades, os Quechuas desenvolveram uma sociedade baseada na comunidade, na troca e no ouvir.
Características fortes que são a alma de Quechua, marca que nasceu da paixão pela montanha e o ambiente de montanha.
Nossa instalação está aos pés do Mont Blanc, perfeito estado de espírito: Estamos mais perto da montanha e de nossos usuários. Ideal para ouvir, compartilhar e tornar a montanha acessível de forma sustentável, graças a produtos práticos, mais baratos e mais seguros.
Essa vontade anda de mãos dadas com uma grande responsabilidade. A montanha é nosso espaço de recreio e experimentação, temos que protegê-la. Isto requer a atenção que temos com nosso impacto ambiental e uma melhor orientação de nossos usuários. Um desafio para o futuro que Quechua vai enfrentar com sucesso. »

- 1997. O início da aventura
A marca Quechua foi criada e o nome registrado. Em seguida, começa a parte séria: Entrevistas de emprego, recrutamento etc. E os 6 primeiros pioneiros, gestores de produto e responsáveis pelos testes, se estabeleceram em Sallanches, Alta-saboia.
Um apartamento de 3 quartos serve como escritório. Os primeiros produtos Quechua são desenvolvidos e testados diretamente nas encostas de montanhas próximas. Menos de um ano depois, na primavera de 1998, os catálogos publicados pela Decathlon apresentam Quechua como a "nova marca da  Decathlon, criada para caminhadas, escaladas, campismo, alpinismo, esqui, surf ..."

- Promessas
Para a realização dos produtos Quechua, as equipes seguem diretrizes e respeitam três promessas, criar para você produtos: Inovadores, eco-concebidos e com os melhores preços.

- Desenvolvimento de produtos
Os futuros produtos já existem: São as expectativas dos usuários e clientes da Quechua. Eles nascem do trabalho de grupos de projeto formado por um gerente de produto, cercado por engenheiros, designers de produtos, prototipistas/designers, um responsável de gestão, um merchandiser e chefe de departamento em Mont Blanc.
Um trabalho explicado por Olivier Wtyklo diretor técnico da Quechua: "Do surgimento da ideia ao estabelecimento das especificações, passando pelo estudo de marketing, a fase de estudo determina as linhas de desenvolvimento do produto. Em seguida,vem a fase de concepção. Engenheiros, designers, subcontratados e membros do universo industrial do grupo trabalham juntos para a criação propriamente dita. Então, a ideia se concretiza, durante a concepção, nas nossas oficinas, validada em campo e no laboratório com testes de "Qualidade" rigorosos. A fase de registo dos produtos pode então ser realizada, antes de iniciar a produção em série."



- Como nasceu a barraca 2 segundos

Tudo começou com uma reflexão de um usuário testador depois de uma sessão de observação na montanha.
Jean-François, gerente de produto, pergunta aos testadores: "Diga-me, com o que você sonha para acampar?"
E uma pessoa responde: "Eu sonho com uma barraca que é jogada no ar e monta sozinha", esta frase não foi levada a sério pelos outros participantes da reunião, mas deixou o gerente de produto com uma pulga atrás da orelha.

Ele, então, se encontrou com vários fornecedores, principalmente de barracas chamadas "pop-up" para crianças, uma espécie de mini-barracas mono teto, que já existiam, mas não podiam servir como barracas reais e representavam um "insulto" ao campista experiente!
Jean-François e sua equipe, decidem se lançar nesse projeto partindo desse sistema. Em abril de 2004, após 6 meses de trabalho árduo de toda uma equipe, um protótipo está pronto. Todo o grupo do projeto acredita ter feito tudo o que era possível.
O protótipo então é testado, mas as revelações dos testadores são claras: Não é conclusivo.
Em campo, com os usuários durante os testes, os engenheiros finalmente disseram que não faltava muito para encontrar a solução e voltaram a trabalhar para, finalmente, criar um protótipo válido das famosas barracas 2 Segundos.
Em janeiro de 2005, a barraca 2 Segundos está finalmente pronta para ser comercializada. Sem a opinião dos testadores, em cada fase de sua concepção, esta barraca jamais teria visto a luz do dia!


- A 2 segundos (Algumas datas)

> 2003-2004: Dezoito meses de trabalho

Julho de 2003: Uma barraca que é jogada no ar e que monta sozinha. Tal produto já existente, mas apenas em versão mono telhado e, portanto, não utilizável por causa da condensação. O trabalho de Jean-François, gerente de produto, Benjamin, engenheiro, Vicente, designer e Abi, criador de protótipos, é encontrar uma maneira de fazer uma verdadeira barraca auto-dobrável espaçosa, estável e acima de tudo com um quarto e um teto duplo. Prototipagem em oficinas e missões de teste, às vezes colocam em dúvida os membros da equipe sobre o mérito de suas pesquisas. Mas 18 meses de trabalho árduo, e o depósito de uma patente mais tarde, o resultado lhes dá razão.

> 2005: Lançamento bem sucedido

Final de 2004, o referente protótipo é finalizado. Agora é preciso determinar a quantidade a ser produzida e os locais de produção. Em janeiro de 2005, a decisão de fazer um comercial para a televisão, e testes de vendas nas lojas particularmente conclusivos, multiplicam os números de produção pré-estabelecidos, que já somavam 30 mil unidades. Introduzida nas lojas, em março de 2005, a barraca 2 Segundos foi um sucesso imediato. As demonstrações de lançamento de barracas, feitas por vendedores em lojas, acabam convencendo os clientes-usuários.

> 2006-2009: A família cresce

A partir de 2006, Quechua  faz crescer sua barraca 2 Segundos e desenvolve a 3 Segundos, para três pessoas. Em seguida, vem uma versão "light", mais compacta. Não é mais jogada no ar para abrir, mas o novo sistema permite guardá-la em um estojo menor e, portanto, mais fácil de transportar. Em 2008, após dois anos de  pesquisa, Quechua  lança a base Segundos, uma sala de jantar para se acoplar às barracas 2 Segundos. Finalmente, 2009 é o ano de nascimento da Base Segundos 4.2, a barraca doméstica de abertura instantânea  com uma sala e dois quartos.

> Atualmente: Novas tecnologias

Conceitos como Easy (ainda mais fácil de montar com identificação clara das conexões), Ilumin (sistema de iluminação LED acoplado à própria barraca), Fresh (mais acessos para ventilação do que nos modelos convencionais), SkyView (grande janela panorâmica superior) entre outros estão sendo introduzidos à linha 2 segundos bem como demais produtos.

----

Sem receio nenhum nós classificamos a Quechua como uma marca realmente inovadora e confiável. Uma marca apoiada numa excelente distribuição através das lojas Decathlon no Brasil (e no mundo afora também).
Quem compra não se arrepende, quem precisou acionar a garantia teve seu equipamento substituído no ato ou reparado em tempo recorde.
Não sabemos até quando vai esse clima de paz e harmonia entre a marca, seu PDV e seus clientes entusiasmados. Só sei que enquanto esse "namoro" acontece a coisa é produtiva para ambos os lados.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Vambora ! Mini encontro de inverno 2014



Uma das coisas mais legais que existem nos campings é fazer novas amizades.
Com o advento da internet e suas redes sociais, de aproximadamente uma década para cá isso se tornou mais fácil.
De uma hora para outra começaram a surgir grupos (facebook), comunidades (no quase falecido Orkut), fóruns on-line e é claro, os blogs. Assim foi possível descobrir muita gente que compartilhava desse estilo de viagem tão agradável.

Naturalmente uma tendência nesses agrupamentos virtuais surgiu: A “desvirtualização”, organizando encontros reais entre os membros dos grupos.

Para quem não acampa e/ou nunca acampou, talvez não seja fácil entender muito bem isso.  Mas garanto que se um dia decidir acampar ficará “infectado” e não conseguirá mais largar.

A primeira vez que você pensar em participar de um desses, a coisa poderá soar meio estranha.
Mas garanto mais uma vez, chegando lá a coisa toda vai acontecer sem que você sequer dê conta. Cada um monta seu equipamento onde bem entender e começa a circular entre os demais a fim de saber quem é quem e já fazer o papo fluir. Os mais antigos de encontros já se encarregam de enturmar os recém chegados e tudo acontece de forma natural.

O Grupo dos Blog Campistas no Facebook é um fenômeno desses: https://www.facebook.com/groups/470212636331470/
Lá há eventos anuais muito bem organizados e que envolvem muitos membros. Uma grande festa !

Porém, sempre que possível uma turma se junta e promove o que chamamos de mini encontros, e o próximo está por vir, veja o convite:


O que está esperando, junte-se a nós !

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Filmes quase estragaram o campismo.



 Foto retirada da internet, autor desconhecido.

Ao dizer que gostamos de acampar, nos deparamos com afirmações/questionamentos de pessoas que nunca foram como esses:

- Não consigo dormir em colchonete
- Como vocês fazem para ir ao banheiro?
- Não quero tomar banho gelado no rio
- Não curto comer só miojo e comida enlatada.
- Já fui uma vez, choveu e estragou tudo !
- E se alguém decidir roubar vocês?
- Vocês caçam o que comer?
- E se uma cobra picar um de nós?
- Não curto camping, muita gente jovem “zuando” no mesmo lugar.
- Campistas sempre deixam o ambiente sujo, largam um monte de lixo na natureza.
- Meu carro é pequeno, não dá para levar a barraca.
E por ai vão as desculpas...

Definitivamente o pessoal acha que camping só existe na opção selvagem.
E atualmente (anos de 1990 e 2000) não são destinos como esses que a maioria dos praticantes procuram quando decidem viajar para curtir um bom acampamento em família ou com os amigos; 90% procuram campings com boas estruturas de apoio e diversão/entretenimento.
Hoje os campings de sucesso são praticamente clubes de lazer.

Se você curte campismo selvagem, ótimo. Mas não considerados essa prática segura nos dias de hoje em nosso país.