quarta-feira, 30 de julho de 2014

Não é caro, meu caro !

 VS



Neste inverno temos lido alguns comentários sobre tarifas classificadas como absurdas; Cobradas pelos campings por suas diária em barracas.
Notamos que há um erro básico no conceito do que é caro e do que é barato.
Frequentemente esses comparam as tarifas dos famosos e estruturados campings da região de Itu/SP com tarifas de sítios chamados campings em regiões mais afastadas.

Pensemos juntos:

Muitos desses campings de baixo custo não oferecem nada além de 2 ou 4 banheiros quentes, um gramado razoável e alguns pontos de energia elétrica.
Já os camping estruturados, o próprio nome já diz, possuem boas e maiores estruturas.
Vamos citar algumas delas facilmente observáveis (que raramente ou nunca vejo nos campings pequenos):
- Portaria 24h (3 funcionários no mínimo em 3 turnos);
- Ronda noturna (vigias), são funcionários com custo adicional por atividade noturna;
- Piscinas (mais de uma), algumas até aquecidas, ou seja, manutenção regular;
- Toboáguas, eles precisam de manutenção constante;
- Terreno muito maior e ainda por cima em região valorizada, ou seja, IPTU bem mais caro;
- Área gramada grande, requer muito mais horas de trabalho para manter;
- Mais banheiros para limpar e fazer reparos;
- Restaurante e lanchonete (tá bom, as vezes são arrendados, eu sei!)
- Área cercada/murada;
- Equipe de monitores para as crianças em festas e datas especiais;
- Saunas;
- E muito mais estrutura para manter.

Claro que esses campings grandes, a partir dos anos de 1980, começaram a se fortalecer com o apoio dos mensalistas.
Há quem diga que são eles que sustentam a estrutura e que, só com barracas jamais estariam ativos com a mesma qualidade.

Sendo assim concluímos que, não é que esses campings de Itu que custam caro, são os outros que custam pouco. E mais, nenhum dos 2 modelos está querendo cobrar exageradamente, é apenas o custo operacional somado a um ganho (margem de lucro), afinal, são empresas e campismo é o negócio deles.

Ouvimos de um amigo: “O fulano tem mais de R$ 3.000,00 de equipamento e fica chorando por R$ 5,00 de diária !”

Pensamos, vale a pena negociar com camping apenas para grupos realmente grandes ou então para quantidade de diárias consecutivas.

Que fique claro, nós do Carro Carregado gostamos das duas formas de camping e acreditamos que seja saudável para o mercado do campismo a coexistência desses.
As vezes optamos por um destino mais natureza (Ex. Camping Zé Roque), sem tantas estruturas de apoio e entretenimento, outras vezes queremos um pouco mais de conforto (Camping Chapéu de Sol, nosso preferido!).
Para cada opção, pagamos o que cobram. É justo ! Não acham?

E na sua opinião, qual o camping que oferece o melhor custo benefício? Por quê?




Para quem ficou curioso sobre o camping "bonitão" da foto no começo do post, trata-se do Camping L'Amfora; Veja foto e mais fotos

2 comentários:

  1. É.. post complicado de se dizer...
    Pois tudo depende do campista. O custo x Infraestrutura andam lado a lado... Concordo com as suas palavras.
    Ótimo post e R$ 3.000,00 de equipamento.. você foi sucinto.. rsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Raphael, obrigado pela visita e por prestigiar nosso blog.
      Realmente 3 mil é, digamos, a unha da formiga quando vemos por ai estruturas campistas colossais.
      Mas quer saber, estou adorando ver isso tudo.
      Nos anos de 1980 e 1990 estávamos no mais profundo poço de amargura quando o assunto era camping.
      Hoje esse mercado está aquecido e tem gerado bons retornos para empresários e também campistas.
      Todos só temos a ganhar.

      Forte abraço e até breve.

      Excluir