quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Vira vira vira, virou !





Dessa vez eu, Danilo, vou escrever na primeira pessoa. Inclusive nem sei porque escrevo utilizando mais o “nós” do que o “eu”, já que é impossível escrever algo à 4 mãos e a maioria dos textos são meus. Vou pedir para a Rose redigir mais.

Vamos ao que interessa:

E não é que fomos acampar novamente no Chapéu de Sol no réveillon; Dessa vez de 2014 para 2015.
Tamanha era a preocupação da nossa turma com o trânsito e com a possibilidade de encontrarmos um camping sem espaços vagos para montarmos nossas tralhas que dia 29/12 eu parti para lá, deixando a Rose sozinha por 1 dia e 1 noite em São Caetano do Sul, onde moramos. Sozinha não, ela estava acompanhada da Dige, nossa gatinha.
Lá em Itu, me encontrei naquela segunda-feira de manhã com os meus queridos amigos Afrânio, Mariana e Patrícia (do blog afrapaty.blogspot.com.br) e o Marcelo (do campingadois.blogspot.com.br), logo de cara tratamos de montar nossas coisas.
O Marcelo teve que ir embora minutos depois, pois ele teria que voltar ao trabalho. Eu e a família do Afrânio já estávamos de folga.
Eles me aturaram até terça-feira, onde o Marcelo retornou junto com sua esposa Natair Thais.
Naquele final de tarde, a Rose chegou para a minha alegria. Veio de “busão”. Uma dica: A rodoviária de Itu fica pertinho do camping, ou seja, quem não puder ir no mesmo dia que sua turma, é fácil e barato ir depois de ônibus.

Passamos maravilhosos e divertidíssimos dias juntos.
Tive um problema de saúde estranho, uma tontura por repetidas vezes. Mas nada que atrapalhasse muito.
Prova disso é o Camping Repórter, um vídeo maluco sem pé nem cabeça que o Afrânio e eu inventamos de gravar (link).

Para resumir e definitivamente responder a questão que amedronta 10 em cada 10 campistas em época de festas de final de ano, a superlotação.

No Chapéu de Sol, nos 2 réveillons que passamos lá, notamos que a área da barracas fica bem cheia, porém a estrutura e os serviços comportam bem essa demanda.
Mesmo com muita gente utilizando a estrutura do camping para passar o dia (Day use), tudo ocorreu numa boa.
Nem entraremos em muitos detalhes já que, foram muitos dias de coisas boas e o texto ficaria longo demais.
Abaixo compartilho pontos que julgo importante para você leitor conhecer e decidir suas futuras acampadas:

- As piscinas estavam cheias de pessoas, é claro. Mas obviamente compreensível pela calor e data;
- Todos os banheiros foram limpos diversas vezes por dia. Inclusive elogiei pessoalmente a equipe que realizava esse serviço;
- A festa da virada foi muito boa e animada com um bom DJ;
- A queima de fogos foi linda e surpreendente (um ponto alto da acampada);
- Havia uma mesa de frutas muito bacana;
- Equipe de recreação (monitores) excelente;
- Apesar de muita gente, a paz e a harmonia reinava dia e noite. Tanto que nas noites não se ouvia nada nem ninguém além de nós conversando baixinho (apelidamos de Camping Geriátrico, bobagem nossa);
- Marcelo, Afrânio e eu, íamos dormir sempre após 2h da manhã, e nas madrugadas notamos rondas constantes de seguranças (inclusive muito educados e prestativos);

Concluímos que é uma enorme vantagem acampar nessas datas, pois o desapego às rotinas é total e o stress do dia a dia não tem vez.
Calor, sol, cerveja, amizade, risadas, companheirismo, família, diversão e muito mais.

Abaixo algumas poucas fotos para ilustrar esse relato de acampada:
Antes de sair de casa (apenas 50% da tralha)

Proteções com gazebos, julgamos importante sempre !

A Rose e eu sempre montamos nossa 2sec sob um gazebo.

Isso fica feio, nós sabemos. Mas isso nos salvou de uma ventania e de um temporal (sem contar as quedas de galhos)

Café da manhã !

Até que colocando uma lona discreta a coisa não fica tão feia (Barraca do Nenê e Thais do Camping a Dois)

A.Manutec tentando montar a T6.2 (pela 100 vez)

A Rose e eu não dispensamos nosso companheiro de viagens, o frigobar.
Gasta pouca energia e nos garante conservação de alimentos bem como bebidas geladinhas.

No verão é impossível acampar sem esse acessório. Ainda mais se a sua barraca
é uma pequena 2 seconds III

Baladinha de réveillon no Camping Chapéu de Sol

Querendo ou não, toda madrugada tinha muito papo e churrasco.

Selfie da Rose no Toboágua

Isso foi na ida, pré-réveillon, sem ninguém na Rod. dos Bandeirantes

Ameaçou vir todos os dias, mas só caiu 2x.

O calor era tanto que teve gente se jogando em qualquer canto.

Motivo do nome do nosso blog, olha o bando de trás.
Isso porque o porta-malas de 510L estava tomado de coisas.

Até a próxima.
Feliz 2015 para todos nossos amigos leitores
Abração !

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015