quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Conselho aos pais



Foto: Marcos Pivari - Site Macamp

Tive uma infância sem regalias !
Meu pai sempre trabalhou demais e minha mãe se dedicava integralmente a cuidar de nós e da casa. Casa essa que sempre foi modesta, comprada com sacrifício por eles e que passei 95% da minha infância, adolescência e parte da vida adulta antes de me casar e pegar meu rumo.
Moradia paga em prestações e que, após sua quitação viveu quase que integralmente em reformas para ampliação e conservação.
Viajávamos muito pouco, sem férias pois precisávamos de dinheiro.
Não faltava nada para nós, porém definitivamente viagens não estavam entre as prioridades da família.

Poucas vezes em minha infância eu acampei. Talvez 4 ou 5, talvez até menos.
Mas é incrível como essas poucas vezes me marcaram para sempre.

Até hoje ainda me lembro do cheiro das tralhas que ficavam guardadas por tempos no porão de casa esperando para acampar. Aquelas lonas grossas, estruturas tubulares pesadas, armarinhos de madeira, etc.
Não que eu morasse isolado num apartamento na cidade, sempre tive contato com tudo, já que nos anos de 1980 tudo era mais legal para uma criança que via nas brincadeiras de rua e no SBT suas alternativas para entretenimento.
Mas lembro dos campings, do contato com grama, terra, areia, água. Lembro também da textura dos tecidos: Lona, quarto, mosquiteiros, piso. Daquele climão tenso e cauteloso que se criava ao conectar o botijão de gás ao fogareiro, das áreas enormes que tínhamos para explorar (Repararam todo espaço é enorme quando se é criança?). De comer em prato de alumínio, das lanternas com pilhas grandes, dos papos dos adultos que não entendíamos nada e é claro, das piscinas gigantes e incríveis.

Contei brevemente essas minhas lembranças para tentar convencê-lo a proporcionar essas experiências aos seus filhos. Tudo está mudado hoje em dia com barracas leves, tecnologia em produtos, campings estruturadíssimos, entre outros. Mas posso apostar que seus pequenos também vão lembrar com carinho de tudo que vão viver num camping.

Muita coisa mudou, mas nada está diferente !

Em tempo: A foto que ilustra esse post é de uma barraca parecida com a que tínhamos nos anos 80.